quarta-feira, 25 de julho de 2018

Conheça os livros do Antonio Mello do Blog do Mello



Conheça os livros até agora publicados pelo Antonio Mello:
 
ELA
 
Mais recente livro do Antonio Mello, ELA foi publicado em outubro de 2020, na Amazon.
Cantor e compositor que foi famoso é acordado por batidas violentas à sua porta. Em fuga, ele conhece ELA, e se envolve numa trama internacional de uma Organização determinada a assassinar todos os bilionários do planeta.
Ele suspeita que ELA pertença à Organização, mas, seguindo o impulso de dar novo sentido a sua vida, segue e vive com ELA uma aventura explosiva, que vai modificar sua vida para sempre.
Para ler o livro, vá à Amazon neste endereço: https://amzn.to/3dBem5v
 

Madame Flaubert


Madame Flaubert foi lançado em 2013, pela Publisher, do meu amigo Renato Rovai, da Fórum.

Sobre o livro, escreveu o professor e escritor Gustavo Bernardo, talvez seja o único escritor no Brasil a ser finalista do Jabuti em três categorias diferentes: literatura infantojuvenil (A Alma do Urso), romance (Lúcia) e Teoria Literária (A Dúvida de Flusser):

Madame Flaubert é um romance excepcional.
Seu título, brincando com a afirmação de Flaubert, madame Bovary c’ est moi, indicia que ele se arrisca a fazer um romance dentro de um romance dentro de outro romance, como se fosse uma boneca russa que se naturalizasse brasileira.
Sugere, também, uma daquelas gravuras de M. C. Esher, em que as figuras que parecem sair de um quadro ou de uma folha de papel se encontram, por sua vez, em outro quadro ou folha de papel. Da mesma forma, os personagens desse livro escrevem novelas e livros e parecem interagir com os personagens que por sua vez inventam, matando-os e sendo mortos por eles, o que acaba sendo o enredo de um romance chamado... Madame Flaubert.
Tudo acontece no início dos anos 90, quando Collor foi eleito e depois deposto, e quando uma atriz, por acaso filha da autora da novela em que atuava, foi morta por um ator, por acaso seu par romântico na mesma novela. Glória Perez e Fernando Collor têm participações incidentais, mas importantes, no romance de Antônio Carlos de Mello. A história mostra personagens em crise procurando tanto o sucesso quanto o sentido, comumente confundindo um com o outro.
Lê-se como se fosse um romance genial e sofisticado e, ao mesmo tempo, lê-se como se fosse um romance policial e eletrizante. Ou seja: a chamada alta literatura mistura-se desavergonhadamente com a chamada baixa literatura, a literatura popular, de mercado, e o resultado é fascinante.

Madame Flaubert tem uma página no Facebook, com mais informações e curiosidades, não apenas sobre o livro mas também sobre Madame Bovary, de Flaubert.


A Metáfora de Drácula


Meu primeiro livro, publicado pela tradicional José Olympio, em 1982. É um livro de contos, saudado pelo crítico e professor Ivan Cavalcanti Proença, que foi o editor do livro, como um dos melhores livros de contos da época. 

São contos passados no Rio de Janeiro daquela época. A eles foram acrescidos contos já escritos, mas que não foram colocados no livro e o são agora neste edição comemorativa dos 35 anos da publicação, que realizei em 2017.
 

O conto que dá título ao livro narra a história de uma mulher que vive de doar sangue, uma prática corriqueira naquela época (hoje, oficialmente proibida), em que as pessoas doavam seu sangue em troca de um lanche e uma remuneração.
 

Há também o conto de um casal de jovens adolescentes que passou pela experiência traumática de um aborto.
 

Um pega de carros do Alto da Boa Vista, do ponto de vista dos corredores. Uma prática ilegal, que não sei ainda existe hoje, em que os carros apostavam corrida usando as curvas sinuosas da estrada do Alto da Boa Vista, em plena Mata Atlântica, para isso.
 

Uma Noite de Clichê, que conta a história de Joões e Joanas numa noite do Rio, com desfecho trágico.
 

Há também um conto, que havia sido publicado no Suplemento Literário da Tribuna da Imprensa, e que não entrou na edição na época porque não era inédito, que é uma homenagem a Thomas Mann.


A Fome e o Medo


Publicado em 1999 pela InternAd, no Rio, A Fome e o Medo é uma ficção distópica criada a partir de uma frase do geógrafo brasileiro Josué de Castro: "Haverá um dia em que os pobres morrerão de fome e os ricos, de medo".

Em A Fome e o Medo esse dia chegou. Desempregados e famintos, bilhões de habitantes do planeta se unem e formam a DEMU - Desempregados do Mundo Uni-vos para representá-los, e fazem um documento com suas reivindicações aos presidentes dos conglomerados que dominam a vida no planeta.

A Fome e o Medo é esse documento.

Leia uma resenha com mais informações sobre A Fome e o Medo publicada no Ideias do Jornal do Brasil, de onde retiro este trecho:
A ameaça da inusitada Associação de desempregados contra seu destinatário se redige ironicamente de maneira mais formal e gentil possível hipertrofiando o efeito de horror.

"Se é para melhorar a vida de Vossos filhos, por que não usar os nossos como cobaias? Por que esta ainda incompreensível, para nós, preferência de alguns de Vossos cientistas (felizmente, a maioria, discreta ou assumidamente, já nos utiliza há tempos), por que esta absurda preferência, como dizemos, de alguns de Vossos cientistas por ratos, cobras e similares, se nossas crianças podem substituir todos esses demais animais com inúmeras vantagens? Peguem nossas crianças, alimentem-nas como fazem costumeiramente com esses outros animais e verão como elas se transformarão nas melhores cobaias que poderiam ser utilizadas em vossos experimentos!"
Para comprar A Fome e o Medo clique aqui e vá à Amazon.

Amor Platônico 


AMOR PLATÔNICO narra a história de amor de um jovem capitalista para conquistar a filha de um Conde, que a mantém presa no castelo.
Passada num tempo impreciso ao final da Idade Média, é também um embate de valores entre a tradição da monarquia e o rompimento representado pelo nascimento do capitalismo.
Tudo isso comentado pelo filósofo Platão, que é um dos personagens da trama, numa liberdade romanesca, já que o verdadeiro Platão morrera havia quase dois mil anos da época de nossa história.
Narrado em prosa, AMOR PLATÔNICO presta uma homenagem na linguagem à literatura de cordel, que inspirou a criação do romance, a partir do Romance do Pavão Misterioso, de José Camelo de Melo Rezende.
Uma trama popular, que prende a atenção e sem restrição de idade.
Uma história pra quem gosta de história, contada com leveza e humor, falando do dia a dia de pessoas, que, embora de época distinta, fala do dia a dia de cada um de nós em nossos sentimentos e paixões.


Como adquirir os livros?


Madame Flaubert ainda se encontra em venda regular nas livrarias e pela internet. ELA e A Fome e o Medo estão na Amazon, nos endereços acima. Os demais podem ser adquiridos em formato e-book diretamente com o autor. Basta clicar no botão a seguir.



Ajude o Mello a tocar o blog. Faça uma assinatura. É seguro, rápido e fácil
Sua assinatura faz a diferença e ajuda a manter o blog
Apenas R$ 10. Todos os cartões são aceitos. Você pode cancelar a assinatura a qualquer momento




Recentes:

Para receber notificações do Blog do Mello no seu WhatsApp clique aqui
(Apenas Assinantes)

Você vai ser direcionado ao seu aplicativo e aí é só enviar e adicionar o número a seus contatos


Assine a newsletter do Blog do Mello.
É grátis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comente. Gostou muito? Comente também. Encontrou algum erro? Aponte.
E considere apoiar o blog, divulgando-o ou com uma assinatura mensal (apenas R$ 10) clicando aqui: https://pag.ae/7UhFfRvpq ou uma doação direto na conta: Banco do Brasil. Antonio Mello agência: 0525-8 conta: 35076-1
Obrigado