quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Sobrevivente do acidente da Chapecoense diz que houve pânico a bordo e que só sobreviveu por seguir os protocolos




Erwin Tumiri, chefe técnico no voo, um dos seis sobreviventes do trágico acidente que matou 71 pessoas na noite de ontem na Colômbia, disse que as pessoas entraram em pânico quando perceberam problemas no avião.

Uma outra sobrevivente, a comissária Ximena Suárez, afirmou que as luzes do avião começaram a piscar e de repente se apagaram.

"Diante da situação, muitos se levantaram e começaram a gritar. Pus a maleta entre minhas pernas para formar a posição fetal que se recomenda em acidentes", disse Tumiri.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comente. Gostou muito? Comente também. Encontrou algum erro? Aponte.
E considere apoiar o blog, divulgando-o ou com uma assinatura mensal (apenas R$ 10) clicando aqui: https://pag.ae/7UhFfRvpq ou uma doação direto na conta: Banco do Brasil. Antonio Mello agência: 0525-8 conta: 35076-1
Obrigado