sexta-feira, 10 de março de 2017

País está na merda, e Temer vai torrar R$1,6 bilhão em publicidade para dizer que não


O Brasil vive a pior crise de sua história, segundo o IBGE. Ela atinge todas as áreas da economia brasileira. O desemprego também é recorde. São 12,9 milhões de desempregados. A reprovação popular ao golpista Temer também é recorde.

Estados falidos, que não conseguem pagar funcionários, aposentados, pensionistas, nem suas contas.

Uma cúpula acusada de corrupção no comando do país, encabeçada pelo golpista Temer.

A solução lógica para a crise seria que Temer declarasse a auto-dissolução de seu governo e em acordo urgente com os demais poderes fossem convocadas novas eleições gerais para o país.

Em vez disso, o golpista Temer vai investir R$ 1,6 bilhão em publicidade, para engordar os cofres da mídia que o mantém no poder e mentir à população afirmando que a saída para a crise está para acontecer, como aquelas placas de fiado nos botequins, mas só amanhã...

O governo federal licitou R$ 1,6 bilhão em publicidade desde maio de 2016, mês em que Michel Temer assumiu o Palácio do Planalto de forma interina.
Foram publicados 12 editais no período. Desses, 5 ainda estão em fase de licitação: Secretaria de Comunicação da Presidência, Banco do Brasil, Banco do Nordeste, Petrobras e BVEnergia.
As concorrências ainda sem definição somam R$ 1,3 bilhão (81% do total). Os maiores contratos são da Petrobras (R$ 550 milhões) e do Banco do Brasil (R$ 500 milhões). [ Fonte: Poder360]
Apoie a mídia independente, Assine o Blog do Mello e ganhe "A Fome e o Medo", um livro do Mello de presente


Um comentário:

  1. Isso é um pagamento ao PiG (Partido da imprensa Golpista) pelo apoio ao golpe.

    ResponderExcluir

Gostou? Comente. Gostou muito? Comente também. Encontrou algum erro? Aponte.
E considere apoiar o blog, divulgando-o ou com uma assinatura mensal (apenas R$ 10) clicando aqui: https://pag.ae/7UhFfRvpq ou uma doação direto na conta: Banco do Brasil. Antonio Mello agência: 0525-8 conta: 35076-1
Obrigado