quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Pela teoria que Moro usou para condenar João Santana, seriam presos Roberto Marinho, todos os advogados, até sua mulher Rosângela

Moro sorrindo com Aécio e Temer

Está na Folha o raciocínio tortuoso (ou torturador?) que o juiz Sergio Moro usou para condenar o casal João Santana e Mônica Moura. Eles admitiram ter recebido US$ 4,5 milhões de um fornecedor da Petrobras na Suíça, mas disseram ignorar a origem ilícita dos recursos.

Moro cravou sua teoria neles:

"A postura de não querer saber e a de não querer perguntar caracterizam ignorância deliberada e revelam a representação da elevada probabilidade de que os valores tinham origem criminosa e a vontade de realizar a conduta de ocultação e dissimulação a despeito disso", disse Moro. [Fonte: Folha]

Roberto Marinho, o fundador do império Globo, vendeu o triplex que possuía na Avenida Atlântica, Copacabana, Rio, para o banqueiro de bicho Aniz Abraão David, o Anísio da Beija-Flor. Será que o "doutor Roberto" não sabia da "elevada probabilidade de que os valores tinham origem criminosa"? 

E os advogados de Fernandinho Beira Mar, por exemplo? De onde vem o dinheiro que lhes paga? Sabem a origem, tintim por tintim?

E a mulher de Moro, Rosângela, que recebeu dinheiro do "bandido foragido" (by Moro) Tacla Durán, não sabia da probabilidade de o dinheiro ser de origem criminosa?

Cadeia neles, doutor Moro?

E o próprio Moro, quando se deixou fotografar sorrindo com Aécio e Temer, na foto publicada aqui, não sabia do risco de associar-se a criminosos?

Pelo andar da carruagem, Moro ainda vai se enforcar nos cordões dos próprios sapatos.


Clique aqui e passe a receber notificações do Blog do Mello no seu WhatsApp
Você vai ser direcionado ao seu aplicativo e aí é só enviar e adicionar o número a seus contatos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comente. Gostou muito? Comente também. Encontrou algum erro? Aponte.
E considere apoiar o blog, divulgando-o ou com uma colaboração pelo PIX blogdomello@gmail.com