domingo, 28 de janeiro de 2018

Condenam Lula por um triplex que não é dele, enquanto embolsam R$ 4,3mil/mês de auxílio-moradia para morarem em apartamentos que são seus – com escritura e tudo

Moro com ar cínico

Boa parte da frase peguei do Brito, em seu Tijolaço. Numa postagem em que reproduz manchetes de jornais dos EUA  da França, o jornalista mostra que o Brasil voltou ao passado e isso se refletiu na plateia vazia para o discurso de Temer e na pouquíssima representatividade do Brasil no Fórum Econômico de Davos de agora, tão diferente dos anos Lula-Dilma.

Em Davos, as poltronas vazias, parte delas ocultas por biombos,  eram dois terços da audiência de Michel Temer, para dizer, com intenção reversa, uma verdade.
O Brasil voltou.
Sim, voltamos ao que estávamos deixando de ser, uma imensa, gigante, continental nulidade no mundo.
A visão do mundo, por mais distante, é mais nítida.
E lambamos os beiços se não voltarmos mais, com o vórtice do fascismo aberto à nossa frente, pelas obsequiosas mão de senhores togados, prontos a ver “vantagem indevida”em que não recebeu coisa alguma, mas que não veem vantagem indevida para si, quando embolsam alguns milhares de reais de auxílio-moradia, todo mês, para morarem em apartamentos que são seus – com escritura e tudo. [Fonte: Tijolaço]
Lula foi condenado a 12 anos de prisão por uma turma de faculdade e de cursinhos de Curitiba pela posse de um tríplex que não é dele. No entanto, todo mês, no Brasil, milhares de juízes, procuradores, desembargadores, recebem milhares de reais em seus contracheques como auxílio-moradia, mesmo que a imensa maioria more em apartamento próprio, causando um prejuízo, só nos últimos tempos, de R$ 2 bilhões aos cofres públicos.

Quem é o bandido? Quem são os bandidos?


Clique aqui e passe a receber notificações do Blog do Mello no seu WhatsApp
Você vai ser direcionado ao seu aplicativo e aí é só enviar e adicionar o número a seus contatos

Assine a newsletter do Blog do Mello

Um comentário:

  1. Vai vendo quem "morde" o cofre público mensalmente livre de imposto de renda, sem falar na rotineira quebra do teto salarial constitucional.
    #JustiçaVergonhaNacional.

    ResponderExcluir

Gostou? Comente. Gostou muito? Comente também. Encontrou algum erro? Aponte.
E considere apoiar o blog, divulgando-o ou com uma assinatura mensal (apenas R$ 10) clicando aqui: https://pag.ae/7UhFfRvpq ou uma doação direto na conta: Banco do Brasil. Antonio Mello agência: 0525-8 conta: 35076-1
Obrigado