quinta-feira, 21 de março de 2019

Maia escala Freixo, que presidiu CPI das Milícias no Rio, para analisar projeto anticrime de Moro

Freixo com relatório da CPI da Milícias na mão

O presidente da Câmara Rodrigo Maia mostra que o presidente Bolsonaro, e mais ainda seu ministro da Justiça Sergio Moro, vão ter que rebolar muito para conseguir emplacar o projeto de lei anticrime de Moro na Câmara.

Maia escolheu um deputado do PSOL, Marcelo Freixo, que presidiu a CPI da Milícias no Rio, e até hoje é ameaçado de morte por milicianos por isso, para fazer parte da equipe de deputados que vão analisar o projeto.

Como se não bastasse, chamou também o deputado petista Paulo Teixeira. Além dos dois, para contrabalançar, um deputado da bancada da bala, capitão Augusto, e uma deputada do partido de Bolsonaro, o Só Laranjas, PSL, Carla Zambelli.

Maia fez jus a seu apelido na lista de propinas da Odebrecht, Botafogo, e incendiou o projeto de Moro, que ele chamou de "funcionário de Bolsonaro".

Com seu apoio o Blog do Mello é e vai continuar a ser de livre acesso a todos, e sem propaganda.



Para receber notificações do Blog do Mello no seu WhatsApp clique aqui
Você vai ser direcionado ao seu aplicativo e aí é só enviar e adicionar o número a seus contatos


Assine a newsletter do Blog do Mello

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comente. Gostou muito? Comente também. Encontrou algum erro? Aponte.
E considere apoiar o blog, divulgando-o ou com uma assinatura mensal (apenas R$ 10) clicando aqui: https://pag.ae/7UhFfRvpq ou uma doação direto na conta: Banco do Brasil. Antonio Mello agência: 0525-8 conta: 35076-1
Obrigado