quinta-feira, 10 de junho de 2021

Novamente Bolsonaro diz que houve fraude na eleição de 2018. Houve mesmo. Quem cometeu foi a campanha dele. Aqui a prova

Print do tuíte de Bolsonaro com vídeo de empresários

Em março deste ano completou um ano que Bolsonaro disse que tinha provas de que a eleição de 2018 foi fraudada. Nunca apresentou. Eu publiquei a fraude aqui e repito a postagem agora, quando ele repetiu a mentira de que teria sido eleito no primeiro turno.
 
Nesta terça, dia 9 [de março], completou-se um ano desde que Bolsonaro disse que tinha prova de que houve fraude na eleição de 2018, que ele teria vencido no primeiro turno. Mentiroso compulsivo, ele não mostrou prova alguma. Nem vai, porque fraude houve, sim, mas em favor dele. E aqui está a prova.
 
Está aqui abaixo [e na imagem acima] o tuíte do candidato Jair Bolsonaro do dia 28 de agosto do ano da eleição, 2018, que mostra que ele sabia que empresários estavam botando dinheiro em sua campanha, o que é ilegal e justifica sua impugnação e inelegibilidade.

No tuíte, ele apresenta os empresários e diz que estão juntos com ele. No vídeo, Gazin fala que estão botando dinheiro na campanha e a eleição tem que terminar no primeiro turno para que eles não tenham que gastar mais.




O TSE não tem nem trabalho de investigar. É réu confesso. É só fazer cumprir a lei.
 
Houve outras fraudes, também comprovadas. A sentença de Moro condenando Lula e tirando-o da eleição, que liderava com folga. A ameaça do comandante do Exército à época general Villas Boas em cima do STF, que amarelou e não deixou que Lula respondesse ao processo em liberdade, como tinha direito. 
 
O TSE tem uma chance de ouro de desafiar Bolsonaro a apresentar prova da fraude que diz existir e, ao mesmo tempo, se defender desse apoio criminoso de empresários à sua campanha, endossado por ele.






Para receber notificações do Blog do Mello no seu WhatsApp clique aqui

Você vai ser direcionado ao seu aplicativo e aí é só enviar e adicionar o número a seus contatos



Recentes:


Assine a newsletter do Blog do Mello.
É grátis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comente. Encontrou algum erro? Aponte.
E considere apoiar o blog, um dos poucos sem popups de anúncios, que vive apenas do trabalho do blogueiro e da contribuição dos leitores.
Colabore via PIX pela chave: blogdomello@gmail.com
Obrigado.