segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

Bush defende a tortura. Bush defende a tortura. Bush defende a tortura

tortura americana

Tirando O Globo, que deu a notícia na primeira página de sábado – e só no sábado e sem maior destaque nem a indignação que costuma usar contra Lula e Chávez, por exemplo – nossos jornalões, nossa linda imprensa democrática, humanista e defensora das liberdades, simplesmente não destacou a nova infâmia praticada pelo presidente Bush, que veio se somar à seleção de infâmias que tem sido seu governo. Bush simplesmente defende a tortura e já avisou que vai vetar uma lei, aprovada recentemente pela Câmara dos Representantes dos EUA, que a proíbe.

tortura americana

É isso mesmo, você não leu errado. Nem escrevi errado. Nem é interpretação ou opinião minha. A Câmara dos Representantes dos EUA, em votação apertadíssima (222 a 199) aprovou uma medida, na nova Lei da Inteligência, que determina que “a CIA não pode mais submeter prisioneiros a simulação de afogamento, simulação de fuzilamento e humilhação sexual. Os agentes também não podem usar cães em interrogatórios”. Bush declarou que vai vetar a Lei.

tortura americana

“Limitar as técnicas de interrogatório da CIA impediria que os Estados Unidos conduzissem interrogatórios legais de terroristas importantes da al-Qaeda para obter informações necessárias para proteger americanos de ataques” - nota oficial do governo Bush.

tortura americana

Cadê a indignação dos jornalões? Ninguém chama Bush de ditador, de figura folclórica, nem seu governo de atentatório aos direitos humanos.
O Gadelha fez uma excelente postagem sobre o assunto em seu blog, no sábado. Esperei o final de semana todo, já que a grande imprensa é leeeenta, mas nada. Nem Folha, nem Estadão. O Globo, só no sábado...

As imagens que ilustram esta postagem são das tais “técnicas interrogatórias” defendidas por Bush. E não me venham dizer que algumas dessas fotos são de pessoas que foram punidas por isso. Nada a ver. Foram punidas porque fotografaram ou se deixaram fotografar. Esse tipo de tratamento faz parte das “técnicas de interrogatório”, assim como o afogamento, mais conhecido como waterboarding: O prisioneiro é imobilizado, colocado deitado com a cabeça numa posição abaixo da dos pés, seu rosto é coberto com um pano (a CIA usa celofane) e água é jorrada sobre seu rosto. Como o prisioneiro é humano como nós (provavelmente não como Bush), ele tem que respirar, e, quando o faz, aspira água, o que lhe causa a terrível sensação de afogamento – embora, para o governo Bush, isso seja apenas uma ilusão, ele não está sendo torturado, apenas interrogado... pela água... Veja, abaixo, a “técnica de interrogatório” conhecida por waterboarding, defendida por Bush.

waterboarding

E o mundo em silêncio.

Clique aqui para ir ao Player de Vídeos do Blog do Mello

Clique aqui e receba gratuitamente o Blog do Mello em seu e-mail

2 comentários:

  1. Anônimo17.12.07

    Assessores do Senado compraram 20 milhões de dólares um dia antes da queda da CPMF


    A Superintendencia da Polícia Federal em Brasilia está realizando nesse momento intensas investigações sobre um golpe de mais de 20 milhões de dólares envolvendo assessores parlamentares do Senado.Na mira da PF estão mais de cinquenta ligações telefonicas suspeitas entre dois funcionários com quatro casas de câmbio da capital federal na semana passada. Um mandado judicial de quebra de sigilo telefonico já teria sido obtido em uma das varas da justiça federal, para averiguar a possivel relação entre a votação da CPMF e uma corrida à compra de dólares que teria sido registrada na sexta feira da semana retrasada e na segunda-feira da semana passada, vespera da votação da emenda constitucional numero 20, que acabou com aquela contribuição.

    As suspeitas são de que, em paralelo com a votação no Senado, uma grande compra de dólares teria sido feita por membros de gabinetes de dois senadores, na expectativa, agora confirmada , de que o fim da contribuição provocaria uma onda de intranquilidade no mercado interno e externo, fruto das incertezas quanto à capacidade do governo manter o superavit primário, que até agora vinha funcionando como uma espécie de "lastro" para os pagamentos da dívida publica. A operação já teria um nome: "Profecia", numa alusão às profecias auto-realizáveis, nas quais o suposto profeta provoca, com atitudes ocultas, as consequencias futuras que pretendeu apresentar como produto de premonição.

    No caso, os envolvidos teriam tido acesso à lista de senadores votantes e conhecendo suas posições com exatidão, teriam apostado trinta e oito milhões de reais na compra de dólares, contando que o governo ficaria num beco sem saída: ou diminuia os recursos para os programas sociais de Saude e o Bolsa-Familia ou reduziria o superávit primário, diminuindo a confiança dos financiadores da dívida, aumentando os juros e derrubando a cotação do real de imediato.

    O comportamento do mercado financeiro hoje, com a valorização do dólar em quase 1% e a queda de 4,19% da BOVESPA já estariam sinalizando a principio que os especuladores estavam certos. Confirmada a motivação do crime, a operação policial teria sido deflagrada, mas a noticia vazou. A identidade dos assessores investigados vem sendo mantida em sigilo, mas se sabe que eram de gabinetes muito próximos ao comando da campanha contra a CPMF. A participação dos dois senadores e de outros quatro na manobra ainda não está confirmada, mas já se sabe quem teria avisado os envolvidos e vazado para a imprensa a informação

    ResponderExcluir

Gostou? Comente. Encontrou algum erro? Aponte.
E considere apoiar o blog, um dos poucos sem popups de anúncios, que vive apenas do trabalho do blogueiro e da contribuição dos leitores.
Colabore via PIX pela chave: blogdomello@gmail.com
Obrigado.