terça-feira, 17 de outubro de 2017

Algoritmo tucano do STF sorteia tucano Alexandre de Moraes para relatar votação que pode afastar tucano Aécio Neves


Tucano da gema, o ministro do STF Alexandre de Moraes era filiado ao PSDB até ser indicado por Temer para o STF, quando teve que se desfiliar por exigência técnica.

Agora, foi ele o "sorteado" para relatar se o julgamento de Aécio marcada para hoje (mas que provavelmente será adiada) no Senado será com votação aberta ou secreta.

Pelo visto, o algoritmo que determina o sorteio do STF tem o comando "tucano" que responde com os tucanos Gilmar Mendes ou Alexandre de Moraes a qualquer demanda que envolva um tucano.

Agora, tem que ver a qual dos dois Aécios Alexandre de Moraes vai querer agradar. O que hoje quer votação secreta "para que os senadores votem de acordo com sua consciência e não pelo clamor público". Ou o que defendia votação aberta no processo de Delcídio, quando chegou a ir ao Supremo em favor disso:


“Não havendo menção no art. 53, § 2º, da Constituição à natureza secreta da deliberação ali estabelecida, há de prevalecer o princípio democrático que impõe a indicação nominal do voto dos representantes do povo, entendimento este que foi estabelecido pelo próprio Poder Legislativo, ao aprovar a EC nº 35/2001. Sendo assim, não há liberdade à Casa Legislativa em estabelecer, em seu regimento, o caráter secreto dessa votação, e, em havendo disposição regimental em sentido contrário, sucumbirá diante do que estatui a Constituição como regra”, decidiu o ministro Edson Fachin naquela ocasião. 

Entre Alexandre de Moraes e Aécio Neves há ainda uma parceria, defendida até pelo ainda senador na conversa gravada com Joesley Batista da JBS/Friboi:

O senador Aécio Neves citou “Alexandre” [então ministro da Justiça, que comanda a PF - BdM] em um dos áudios gravados por Joesley Batista e entregues como parte da colaboração premiada, em uma conversa em que o tucano falava que sobre o comando da Polícia Federal e dizia que "tem que escolher dez caras" para conduzir inquéritos de investigados.
A conversa estava relacionada às investigações originadas com as delações da Odebrecht. Este trecho foi interpretado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) como demonstração dos esforços de Aécio Neves para obstruir a justiça. O tucano nega as acusações. [Fonte: Estadão]
ATUALIZAÇÃO:

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes concedeu nesta 3ª feira (17.out.2017) liminar (decisão provisória) obrigando votação aberta no Senado em sessão que pode derrubar o afastamento de Aécio Neves (PSDB-MG) de seu mandato. [Fonte: Poder360]


Ajude o Mello a tocar o blog. Faça uma assinatura. É seguro, rápido e fácil
Sua assinatura faz a diferença e ajuda a manter o blog

Apenas R$ 10. Todos os cartões são aceitos. Você pode cancelar a assinatura a qualquer momento


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comente. Gostou muito? Comente também. Encontrou algum erro? Aponte.
E considere apoiar o blog, divulgando-o ou com uma assinatura mensal (apenas R$ 10) clicando aqui: https://pag.ae/7UhFfRvpq ou uma doação direto na conta: Banco do Brasil. Antonio Mello agência: 0525-8 conta: 35076-1
Obrigado