sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Defesa de Aécio no STF diz que ele não pode ser tratado como funcionário público. Está certo, por dois motivos


A defesa do ainda senador e presidente afastado do PSDB Aécio Neves no STF alegou que ele não pode ser tratado como um funcionário públkico qualquer:

No processo, o advogado Alberto Toron escreve que Aécio “não pode para fins processuais penais ser tratado como um funcionário público qualquer”, entre outros argumentos.

Está certo, por dois motivos. Primeiro, porque Aécio Neves foi eleito e, embora eu não o respeite, respeito os votos que lhe foram dados, mesmo ele não tendo respeitado o meu.

O outro motivo é porque a maioria absoluta dos funcionários públicos não está envolvida em escândalos milionários de corrupção como o multidelatado Aécio.


O que se espera é que seja feita justiça com Aécio e ele venha a pagar por todo o mal que fez ao Brasil, desde o dia de sua derrota para Dilma no segundo turno de 2014, quando passou a boicotar o país e a trabalhar decididamente para o golpe de Estado de 2016.


Ajude o Mello a tocar o blog. Faça uma assinatura. É seguro, rápido e fácil
Apenas R$ 10. Todos os cartões são aceitos. Você pode cancelar a assinatura a qualquer momento


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comente. Gostou muito? Comente também. Encontrou algum erro? Aponte.
E considere apoiar o blog, divulgando-o ou com uma assinatura mensal (apenas R$ 10) clicando aqui: https://pag.ae/7UhFfRvpq ou uma doação direto na conta: Banco do Brasil. Antonio Mello agência: 0525-8 conta: 35076-1
Obrigado