segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Dinheiro de corrupção dos tucanos de SP ficava numa casa, como o de Geddel, e tomava sol para não mofar


Não era só Geddel que guardava dinheiro da corrupção do PMDB em um apartamento, onde foram encontrados recentemente R$ 51 milhões. Segundo o doleiro Adir Assad, preso na Lava Jato, os tucanos de São Paulo tinham uma casa, administrada por Paulo Vieira Souza, conhecido como Paulo Preto, ex-diretor da Dersa no governo de José Serra (PSDB), onde era guardada a bolada da corrupção. A informação é de Monica Bergamo na Folha:

O doleiro Adir Assad, preso na Operação Lava Jato, disse em um dos anexos de sua pré-delação premiada que Paulo Vieira Souza, conhecido como Paulo Preto, ex-diretor da Dersa no governo de José Serra (PSDB), usava o cômodo inteiro de uma casa para guardar dinheiro. Assad relatou que funcionários comentavam que o dinheiro era colocado no sol às vezes, para evitar mofo. 


Paulo Preto comentou a denúncia: "A história é engraçada, dá mídia, mas é uma calúnia".

Isso provavelmente nunca vamos saber, porque corrupção tucana na Lava Jato "não vem ao caso". Se mais adiante passar a vir, como a dos milhões de FHC, não será investigada porque o crime já estará prescrito.

Ajude o Mello a tocar o blog. Faça uma assinatura. É seguro, rápido e fácil
Apenas R$ 10. Todos os cartões são aceitos. Você pode cancelar a assinatura a qualquer momento


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comente. Gostou muito? Comente também. Encontrou algum erro? Aponte.
E considere apoiar o blog, divulgando-o ou com uma assinatura mensal (apenas R$ 10) clicando aqui: https://pag.ae/7UhFfRvpq ou uma doação direto na conta: Banco do Brasil. Antonio Mello agência: 0525-8 conta: 35076-1
Obrigado