quarta-feira, 6 de junho de 2018

Moro é a virgem ou o cafetão no bordel da delação premiada da Lava Jato denunciado por Tacla Durán?

Tacla Durán

Tempo estimado de leitura: 2 minutos e 30 segundos

A "grande imprensa", a mídia corporativa, ignora mais uma vez o depoimento de Tacla Durán sobre as manipulações de dados da Odebrecht e a corrupção por trás das delações premiadas da Lava Jato. Não é a primeira vez.

Quando do depoimento do advogado Durán à CPI ano passado aconteceu a mesma coisa de agora, quando o depoimento de ontem na Câmara dos Deputados foi ignorado até pela TV Câmara, que não a transmitiu como estava programado.

Isso mostra que não são apenas as fake news que causam desinformação. O encobrimento, a falta de divulgação também são formas de se esconder a verdade ou, ao menos, um outro ângulo sobre uma questão.

Não é do interesse da população tomar conhecimento do depoimento de um advogado que faz acusações, com provas, de adulteração dos registros da contabilidade de propinas da Odebrecht, que serviu e vem servindo como "prova" para condenar acusados na Operação Lava Jato?

Não é do interesse da população se informar sobre o que está por trás dos acordos de delação premiada, das negociações milionárias que estão enriquecendo advogados e procuradores da Lava Jato, como acusa, mais uma vez com provas, Tacla Durán?

Não é do interesse da população saber que o padrinho de casamento e "amigo pessoal" do juiz Moro, o advogado Zucolotto (sócio de madame Moro em escritório de advocacia) pediu US$ 5 milhões a Tacla Durán para aliviar sua barra na Lava Jato?

Não é do interesse da população saber até que ponto Moro é a virgem do bordel, usada por advogados e procuradores inescrupulosos, ou, ao contrário, a cafetina que explora o trabalho de todos em benefício próprio?

Pessoas são condenadas, outras ganham milhões, e o povo não tem o direito de saber a verdade sobre a Lava Jato?

Tacla Durán diz ter documentos provando todas as suas afirmações. Repetiu ontem o que já havia afirmado à CPI no ano passado. As provas teriam sido periciadas pela justiça espanhola (ele tem dupla nacionalidade) e foram consideradas verídicas.

Por que o silêncio dos acusados, geralmente tão falantes, Moro, Zucolotto, Dallagnol, Carlos Fernando?

Por que o silêncio da mídia corporativa?


Procure no Google: Organizações Globo, Folha, Estadão, Veja, ninguém deu uma notinha sequer sobre o depoimento de Tacla Durán. E ainda dizem que o que fazem é jornalismo e que têm compromisso com a verdade...

A Operação Lava Jato fede e a mídia corporativa tapa o nariz e segue em frente a serviço do golpe.



Clique aqui e passe a receber notificações do Blog do Mello no seu WhatsApp
Você vai ser direcionado ao seu aplicativo e aí é só enviar e adicionar o número a seus contatos

Assine a newsletter do Blog do Mello

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comente. Gostou muito? Comente também. Encontrou algum erro? Aponte.
E considere apoiar o blog, divulgando-o ou com uma assinatura mensal (apenas R$ 10) clicando aqui: https://pag.ae/7UhFfRvpq ou uma doação direto na conta: Banco do Brasil. Antonio Mello agência: 0525-8 conta: 35076-1
Obrigado