terça-feira, 2 de março de 2021

Lava Jato escondeu grampo que provava que Lula não era dono do tríplex


A lei Ricúpero (O que é bom a gente mostra, o que é ruim a gente esconde) foi uma das inúmeras irregularidades da turma da Lava Jato - Moro, Dallagnol & CIA (com duplo sentido) - para condenar Lula ilegalmente e afastá-lo das eleições presidenciais e do jogo político. 
 
Novo trecho dos dados do Telegram da turma de Curitiba, que a Operação Spoofing foi obrigada pelo STF a entregar à defesa de Lula, mostra mais essa faceta do trabalho sujo da Lava Jato.
Procuradores do MPF-PR (Ministério Público Federal do Paraná) conversaram, em 13 de setembro de 2016, sobre a inclusão de um trecho obtido por meio de uma interceptação telefônica de Mariuza Marques, funcionária da empreiteira OAS, encarregada da supervisão do edifício.
"Pessoal, especialmente Deltan [Dallagnol, coordenador da Lava Jato], temos que pensar bem se vamos utilizar esse diálogo da MARIUZA, objeto da interceptação. O diálogo pode encaixar na tese do LULA de que não quis o apartamento. Pode ser ruim para nós", escreveu o procurador Athayde Ribeiro Costa. [UOL]
É que nos diálogos interceptados, a funcionária da OAS, dona efetiva do tríplex, afirma textualmente que Dona Mariza não quis o imóvel.
 
Uma pessoa chamada Samara, não identificada, pergunta à representante da OAS se era verdade que dona Mariza devolveu a cobertura e ela responde que sim.
 
O que fizeram os procuradores da Lava Jato, chefiados pelo procurador de deus Dallagnol? Omitiram a informação no processo, que seria crucial para provar que Lula não foi jamais proprietário do tríplex. 
 
E por isso Lula foi condenado, teve seus direitos políticos suspensos, ficou preso por 580 dias, não pôde concorrer à presidência (todas as pesquisas o apontavam com mais intenção de votos do que a soma de Bolsonaro, Ciro, Marina e Alckmin), e o Brasil caiu nas mãos da tragédia que está sendo o governo Bolsonaro.
 
A anulação da sentença e a libertação definitiva de Lula com a consequente devolução de seus direitos políticos é urgente para que se restabeleça a Justiça.
 
Mas não apenas isso. Moro, Dallagnol e a turma da Lava Jato devem responder na Justiça pelas irregularidades que os documentos apontam que cometeram, inclusive de traição à Pátria com acordos e operações ilegais com o FBI, contra a Petrobras e o Brasil.



Para receber notificações do Blog do Mello no seu WhatsApp clique aqui

Você vai ser direcionado ao seu aplicativo e aí é só enviar e adicionar o número a seus contatos




Recentes:


Assine a newsletter do Blog do Mello.
É grátis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comente. Encontrou algum erro? Aponte.
E considere apoiar o blog, um dos poucos sem popups de anúncios, que vive apenas do trabalho do blogueiro e da contribuição dos leitores.
Colabore via PIX pela chave: blogdomello@gmail.com
Obrigado.