terça-feira, 28 de novembro de 2017

Enquanto a esquerda segue brigando entre si, a direita convoca robôs para a marcha com um jesus preconceituoso e fascista rumo ao poder

Exército de robôs


Quem lê ou ouve a nova direita, com seu discurso preconceituoso, violento e fascista, só pode estranhar quando ela se diz cristã, pois o Cristo deles é diferente do que morreu na cruz e pregava "Ama ao teu próximo como a ti mesmo".  A única explicação para isso é que talvez eles não se amem nem se sintam amados. Então transformam essa falta de amor em ódio, que saem distribuindo por aí.

O ódio une mais as pessoas que o amor. Isso explica muitas das atrocidades cometidas ao longo da história da humanidade.

Hoje, no Brasil e em boa parte do mundo, os marchadores do ódio estão numa nova cruzada contra os valores humanistas, berrando em favor do preconceito em relação a tudo o que seja diferente de sua orientação branca, heterossexual, machista e violenta.

No Brasil, além de se unirem em grupos, juntaram também um exército de robôs na internet, inflando seu próprio número e importância nas redes sociais.

Em seu relatório semanal das publicações mais compartilhadas no Facebook, o site Manchetômetro mostra o crescimento da utilização de robôs pela direita obscurantista.



Segundo o Manchetômetro, "nesta semana foram publicados 5.964 posts nas 40 páginas monitoradas, totalizando 2.138.611 de compartilhamentos. Chama a atenção que as páginas das categorias Política e Político veicularam mais posts no período do que as páginas dos conglomerados midiáticos".

Os 10 posts mais compartilhados concentraram "12% do volume total de compartilhamentos obtidos pelas 40 páginas monitoradas ao longo dessa semana. Repetindo a constatação da semana passada, o vídeo se apresentou como o recurso mais empregado nos posts (60%), seguido da foto (30%) e link (10%)".

De modo geral, as pessoas mais curtem do que compartilham os posts, e quando tomam a segunda decisão, ela tende a ser precedida pela primeira. Em outras palavras, quase sempre o número de curtidas é bastante superior ao de compartilhamentos, isso quando as curtidas e compartilhamentos são feitos por seres humanos. Esse dado incomum pode indicar a existência de robôs utilizados para inflar artificialmente o número de compartilhamentos dos posts da página.
Pesquisadores do Facebook têm enorme dificuldade de detectar o uso de robôs pelas páginas, pois eles não apresentam um padrão. Mas o trabalho dos robôs não é puramente um simulacro. Ao contribuírem para a superestimação dos dados, eles alimentam o algoritmo de entrega do Facebook, de modo que a sua atuação resulta no aumento da visibilidade do conteúdo das páginas para as quais trabalham. De uma maneira ou de outra, é importante notar a estratégia desses grupos em usar o Facebook para influenciar a opinião pública sobre suas posições políticas.
Leia mais sobre isso, no Manchetômetro.

Os números da pesquisa são confirmados por fatos que ocorrem no Brasil sob golpe, quando, por exemplo, uma meia dúzia de gatos pingados protestando contra uma exposição ou a palestra de uma filósofa é inflada pelo exército de robôs e acaba influenciando em ações do governo corrupto e acuado.

Tudo isso prenuncia uma eleição presidencial longa e difícil. Se houver a eleição.


Clique aqui e passe a receber notificações do Blog do Mello no seu WhatsApp
Você vai ser direcionado ao seu aplicativo e aí é só enviar e adicionar o número a seus contatos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comente. Gostou muito? Comente também. Encontrou algum erro? Aponte.
E considere apoiar o blog, divulgando-o ou com uma assinatura mensal (apenas R$ 10) clicando aqui: https://pag.ae/7UhFfRvpq ou uma doação direto na conta: Banco do Brasil. Antonio Mello agência: 0525-8 conta: 35076-1
Obrigado