quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Marqueteiro do PMDB diz que Marta Suplicy pagou seu trabalho por meio de fornecedor do Ministério da Cultura


A senadora Marta Suplicy (PMDB de SP, mas eleita pelo PT, de onde saiu sem devolver o mandato) disse que saiu do PT porque era "ética" e que por isso não aguentava mais conviver com tantas acusações de corrupção.

O caminho dela indica que não foi exatamente esse o motivo de sua saída. Ou ela não teria fugido da corrupção para cair nos braços da quadrilha do PMDB.

Agora, o marqueteiro Ricardo Pereira, principal estrela do marketing político do PMDB, afirmou em sua delação premiada que recebeu dinheiro da campanha de Marta por intermédio de uma empresa que era fornecedora do Ministério da Cultura, na época em que Marta era ministra.

Ou seja, Marta usou a estrutura do estado para bancar sua campanha. 


Já a pré-campanha (em 2015) da senadora Marta Suplicy à Prefeitura de São Paulo, segundo Pereira, foi bancada pela CDN Comunicação.
A CDN, conforme a delação, tinha contrato com o Ministério da Cultura na época em que Marta foi ministra e devia a ela "contrapartida". Marta disputou a prefeitura em 2016, mas perdeu para João Doria (PSDB). [Fonte: Folha]

Clique aqui e passe a receber notificações do Blog do Mello no seu WhatsApp
Você vai ser direcionado ao seu aplicativo e aí é só enviar e adicionar o número a seus contatos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comente. Gostou muito? Comente também. Encontrou algum erro? Aponte.
E considere apoiar o blog, divulgando-o ou com uma assinatura mensal (apenas R$ 10) clicando aqui: https://pag.ae/7UhFfRvpq ou uma doação direto na conta: Banco do Brasil. Antonio Mello agência: 0525-8 conta: 35076-1
Obrigado