sábado, 18 de novembro de 2017

Taís Araújo: 'No Brasil, cor do meu filho faz com que as pessoas mudem de calçada'



"Quando eu engravidei do meu filho, eu fiquei muito aliviada de saber que no meu ventre tinha um homem. Porque eu tinha a certeza de que ele estaria livre de viver situações vivenciadas por nós mulheres. Certo? Errado. Porque meu filho é um menino negro. Liberdade é um direito do qual ele não vai poder usufruir. No Brasil, a cor do meu filho é o que faz que as pessoas mudem de calçada, segurem suas bolsas, blindem os seus carros."
Em evento realizado em agosto em São Paulo e somente divulgado agora, Taís Araújo fala do desafio de criar filhos no Brasil de hoje. Primeira atriz negra a ser protagonista de novela brasileira. Por esse trabalho, tornou-se conhecida internacionalmente e foi eleita um dos 50 rostos mais lindos do mundo pela revista People. Foi também a primeira protagonista negra de uma telenovela da Rede Globo em Da Cor do Pecado, a novela brasileira mais vendida para o exterior até 2012. A atriz é um ícone do empoderamento negro e militância por igualdade racial.

No evento realizado na capital paulista, Araújo foi convidada a falar sobre "como criar crianças doces num país ácido". Ela e o marido, o também ator Lázaro Ramos, são pais de duas crianças, João Vicente e Maria Antônia.
Para a artista, ​a caçula, ao seu ver, poderá experimentar desafios ainda maiores que o irmão. "A vida dele só não vai ser mais difícil que a da minha filha. Quando eu penso os riscos que ela corre simplesmente por ter nascido mulher e negra, eu fico completamente apavorada".
Durante o discurso, Araújo, que é Defensora dos Direitos das Mulheres Negras da ONU Mulheres, ainda citou alguns dados do Mapa da Violência 2015: o homicídio contra negras aumentou 54% nos últimos dez anos; enquanto a incidência do mesmo crime contra mulheres brancas diminuiu 9%.
Araújo cobrou maior ação do governo e da iniciativa privada para diminuir situações de desigualdade racial e entre gêneros, além da criação de programas que promovam a diversidade.
"Os meus filhos são crianças ainda, eu não sei qual será a condição sexual deles. O que eu desejo para eles é o que eu desejo para toda criança, seja branca, negra, indígena, heterossexual, homossexual, trans... Eu desejo que eles cresçam livres, cheios de amor e coragem. Que sejam crianças potentes", completou a atriz.
 Fonte, Folha/UOL, que pra não deixar de ser quem é resolveu postar para ilustrar a matéria uma foto da atriz nua...

Clique aqui e passe a receber notificações do Blog do Mello no seu WhatsApp
Você vai ser direcionado ao seu aplicativo e aí é só enviar e adicionar o número a seus contatos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comente. Gostou muito? Comente também. Encontrou algum erro? Aponte.
E considere apoiar o blog, divulgando-o ou com uma assinatura mensal (apenas R$ 10) clicando aqui: https://pag.ae/7UhFfRvpq ou uma doação direto na conta: Banco do Brasil. Antonio Mello agência: 0525-8 conta: 35076-1
Obrigado