sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Aécio processou tuiteiros em 2014, acusando-os de serem robôs a serviço do PT, e no final quem usava robôs era ele, diz reportagem da BBC

Aécio Neves


No auge da campanha presidencial de 2014, o candidato tarja preta Aécio Neves abriu processo contra 66 tuiteiros, acusando-os de serem robôs a serviço do PT, pagos para caluniá-lo no Twitter.

Leia sobre isto aqui:
O processo era ridículo como o candidato, tanto que não foi adiante, porque foi desmascarado logo de cara, quando vários dos robôs mostravam que de robôs não tinham nada, eram pessoas reais.

Fui um dos acusados de ser robô. Assim como o jornalista Altamiro Borges, o Miro, do Blog do Miro. Meu blog já existia há nove anos e, no período de quatro meses apontado no processo, o robô aqui só havia feito 30 postagens no Twitter, e apenas uma sobre Aécio. Isso é pra vocês verem que os advogados do candidato eram tão incompetentes quanto ele...

Mas, agora, três anos depois, junto a outros desmascaramentos que colocaram o personagem em seu devido lugar, cercado de corrupção, incompetência e movido a inveja e calúnia, uma reportagem da BBC mostra que quem utilizava robôs na campanha de 2014 era o cínico Aécio Neves.

Vou publicar trechos aqui, mas leiam a reportagem completa clicando aqui.


Os depoimentos dos entrevistados e os temas dos tuítes e publicações no Facebook levam aos nomes de 13 políticos que teriam sido beneficiados pelo serviço, entre eles os senadores Aécio Neves (PSDB-MG) e Renan Calheiros (PMDB-AL) e o atual presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE).
A atuação era variada. Para Aécio, perfis supostamente falsos publicaram, por exemplo, mensagens elogiosas ao candidato durante debate com Dilma Rousseff (PT) na campanha de 2014: "Aécio é o mais bem preparado" [só robô pago para falar uma coisa dessas].
(...) Por meio da análise de pagamentos legais disponíveis ao público em prestações de contas, a BBC Brasil conseguiu mostrar a ligação da Facemedia [empresa que operava os robôs] de Trevisan com três políticos e um partido, o PSDB. A empresa recebeu também, neste caso, segundo dados de um relatório disponível no site da Câmara, transferência de uma agência de propaganda e marketing. No total, os pagamentos feitos pelas cinco partes somam R$ 1,2 milhão. Veja em detalhes abaixo, e um resumo da resposta de cada um:
- A empresa de Trevisan recebeu R$ 360 mil do Comitê Nacional do PSDB para a campanha presidencial em 2014 [do candidato Aécio] pela "prestação de serviços de marketing e comunicação digital", segundo consta da prestação de contas do partido.
(...) Entre março de 2014 e julho de 2014, a Facemedia recebeu R$ 504 mil da agência PVR Propaganda e Marketing Ltda, de Paulo Vasconcelos, marqueteiro da campanha de Aécio à Presidência.

Em suma, este é Aécio, o que acusa os outros de ser ou fazer aquilo que ele é ou faz. 

Você vai ser direcionado ao seu aplicativo e aí é só enviar e adicionar o número a seus contatos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comente. Gostou muito? Comente também. Encontrou algum erro? Aponte.
E considere apoiar o blog, divulgando-o ou com uma assinatura mensal (apenas R$ 10) clicando aqui: https://pag.ae/7UhFfRvpq ou uma doação direto na conta: Banco do Brasil. Antonio Mello agência: 0525-8 conta: 35076-1
Obrigado