sábado, 9 de dezembro de 2017

Agora, Palocci acusa Lula de ter recebido dinheiro de Kadafi. Se ainda não for bastante, talvez diga que Lula governava o Brasil sob as ordens de Fidel


Tá difícil a situação do ex-ministro Antonio Palocci. Quando deu seu primeiro depoimento a Moro, disse que tinha mais a falar, que poderia entregar informações importantes sobre bancos e empresas de comunicação.

Moro fez a famosa pose de "não vem ao caso" e mandou Palocci de volta para o xadrez.

Foi aí que Palocci percebeu que teria que botar Lula na delação para sair da cadeia. E o fez da maneira mais servil possível.
Mas parece que isso também não colou, porque Palocci não tinha prova de nada do que falava. Voltou para a cadeia, o ostracismo e sem perspectiva de delação premiada no horizonte. 

Resolveu então subir o tom. Agora, segundo a Veja, acusa Lula de ter recebido 1 milhão de dólares de Kadafi, na campanha de 2002 . Isso, se fosse verdade, poderia levar à cassação do PT.

Mas, segundo a Veja, Palocci também não teria provas, pois tudo teria acontecido "secretamente" [veja imagem]. Ou seja, deve continuar na cadeia.

Talvez a próxima tacada seja afirmar que quem governou o Brasil durante o governo Lula foi o ex-presidente de Cuba Fidel Castro. Lula apenas obedecia as ordens. Também sem provas, é claro.

Palocci vai continuar na cadeia, convivendo com a amarga maldição que fulmina os traíras.




Clique aqui e passe a receber notificações do Blog do Mello no seu WhatsApp
Você vai ser direcionado ao seu aplicativo e aí é só enviar e adicionar o número a seus contatos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comente. Gostou muito? Comente também. Encontrou algum erro? Aponte.
E considere apoiar o blog, divulgando-o ou com uma assinatura mensal (apenas R$ 10) clicando aqui: https://pag.ae/7UhFfRvpq ou uma doação direto na conta: Banco do Brasil. Antonio Mello agência: 0525-8 conta: 35076-1
Obrigado