sábado, 2 de dezembro de 2017

Prefeito Doria decidiu: vai concorrer a presidente. Se não der, sai de governador. Só não quer ser é prefeito de São Paulo

Ilustração com boneco do prefeito Doria e uniformes para montar


O prefeito de São Paulo João "Trabalhador" Doria já decidiu seu destino no próximo ano. Pretende insistir na candidatura a presidente da República, se não for pelo PSDB, pelo PMDB, que já lhe abriu as portas.
 
Se não for possível, sai candidato a governador. Seja por que partido for. A única coisa que ele não quer é continuar no cargo de prefeito de São Paulo. 

Estranho o caso João Doria. Eleito para governar a principal cidade do país, desde o primeiro dia ele foge do cargo. Já foi gari, piloto de carro, grafiteiro, cadeirante, garoto-propaganda de laboratórios farmacêuticos, palestrante anti-Lula pelo país, propagandista de uma farinha alimentar que não havia sido nem fabricada, tudo isso em vez de fazer aquilo para que foi eleito - ser prefeito de São Paulo. 

Como é que ainda tem a cara de pau de querer se lançar a algum cargo eletivo, depois de desprezar e expor ao ridículo a maior cidade do Brasil? 

É muita falta de um remédio antigo, da época da minha infância, chamado Simancol.





Clique aqui e passe a receber notificações do Blog do Mello no seu WhatsApp
Você vai ser direcionado ao seu aplicativo e aí é só enviar e adicionar o número a seus contatos

Um comentário:

  1. Que nada! Doria está certo.
    Quem precisa de simancol mesmo somos nós paulistanos, por ter elegido no primeiro turno um cara que tudo indicava nos exporia ao ridículo mesmo.
    Quer dizer... Ao menos que quiséssemos mesmo ser expostos ao ridículo!

    ResponderExcluir

Gostou? Comente. Gostou muito? Comente também. Encontrou algum erro? Aponte.
E considere apoiar o blog, divulgando-o ou com uma assinatura mensal (apenas R$ 10) clicando aqui: https://pag.ae/7UhFfRvpq ou uma doação direto na conta: Banco do Brasil. Antonio Mello agência: 0525-8 conta: 35076-1
Obrigado