sábado, 17 de novembro de 2018

Com saída de cubanos, mais de 1500 municípios ficarão sem médicos até fevereiro. Quem morrer até lá, já se sabe de quem é a culpa

Bolsonaro 'atirando'

O Programa Mais Médicos tinha uma necessidade de mais de 2 mil médicos. Agora, com a saída dos cubanos do Programa, serão mais de 11 mil os médicos em falta para oferecer um atendimento mínimo à população.

Pior: segundo especialistas, ainda que o Ministério lance um edital para a contratação desses médicos já na segunda-feira agora, para que todos os procedimentos e contratações sejam efetuados serão necessários alguns meses.
Em geral, a seleção engloba etapas como análise de inscrições, seleção dos profissionais, indicação dos municípios e confirmação do interesse do profissional nas vagas. "Se o ministério tiver muita agilidade, acredito que até meados de fevereiro já tenhamos médico. Antes disso é difícil", avalia Junqueira [presidente do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde – CONASEMS].
São mais de 1500 municípios brasileiros que contavam com atendimento exclusivo dos médicos cubanos. Até fevereiro, vão sobreviver (os que conseguirem) ao programa Sem Médico de Bolsonaro.


Você pode cancelar a assinatura a qualquer momento



Clique aqui e passe a receber notificações do Blog do Mello no seu WhatsApp
Você vai ser direcionado ao seu aplicativo e aí é só enviar e adicionar o número a seus contatos

Assine a newsletter do Blog do Mello

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comente. Gostou muito? Comente também. Encontrou algum erro? Aponte.
E considere apoiar o blog, divulgando-o ou com uma assinatura mensal (apenas R$ 10) clicando aqui: https://pag.ae/7UhFfRvpq ou uma doação direto na conta: Banco do Brasil. Antonio Mello agência: 0525-8 conta: 35076-1
Obrigado