domingo, 28 de junho de 2020

Papa critica políticos que governam mais para seus parentes do que para a pátria. 'É uma forma de corrupção'


Durante a bênção de Angelus neste domingo, o papa Francisco criticou políticos que põem os interesses da família à frente dos interesses da pátria.
"Algumas corrupções nos governos realmente ocorrem porque o amor aos parentes é maior que o amor pela pátria e eles colocam seus parentes no cargo" 
Nesse sentido, refletindo sobre o Evangelho, o papa lembrou que uma das exigências de Jesus de Nazaré aos seus discípulos é colocar-lhe fidelidade acima dos afetos da família.
"É claro que Jesus não pretende subestimar o amor por pais e filhos, mas ele sabe que os laços de parentesco, se colocados em primeiro lugar, podem se desviar do verdadeiro bem", disse o papa. [DW]
Nós aqui no Brasil vemos o estrago que causa ao país a preocupação de Jair Bolsonaro com as rachadinhas que envolvem seu filho Flávio e podem levá-lo à prisão.

Mas não apenas Flávio. Toda a família Bolsonaro tem a tradição de nomear parentes e amigos, muitos deles milicianos, em seus gabinetes. "Parentes e milicianos acima de tudo" é o lema.

O nome disso, corrobora o papa, é corrupção. 




Para receber notificações do Blog do Mello no seu WhatsApp clique aqui
Você vai ser direcionado ao seu aplicativo e aí é só enviar e adicionar o número a seus contatos




Recentes:


Assine a newsletter do Blog do Mello.
É grátis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comente. Gostou muito? Comente também. Encontrou algum erro? Aponte.
E considere apoiar o blog, divulgando-o ou com uma assinatura mensal (apenas R$ 10) clicando aqui: https://pag.ae/7UhFfRvpq ou uma doação direto na conta: Banco do Brasil. Antonio Mello agência: 0525-8 conta: 35076-1
Obrigado