quarta-feira, 10 de junho de 2020

TSE tem que cassar Bolsonaro-Mourão até o fim do ano para nova eleição direta. Se não, a eleição será indireta



O uso de milhões de fake news, o hackeamento da página "Mulheres contra Bolsonaro", o apoio de empresários como Luciano Hang e outros, tudo isso deve levar à cassação da chapa Bolsonaro-Mourão pelo TSE. Ontem começou o primeiro round. Mas são vários os pedidos de anulação da chapa.

Só que se quisermos eleger diretamente o presidente que ocupará o lugar de Bolsonaro e de seu vice Mourão, o TSE tem que agir rápido.

Se a anulação for até o final do ano, assume o presidente da Câmara, que terá 90 dias para realizar nova eleição direta, com o povo escolhendo nas urnas o próximo presidente.

Mas se o TSE só cassar a chapa a partir do ano que vem, a eleição será indireta. Os Partidos apresentam seus candidatos e os congressistas escolherão entre os indicados pelos Partidos o novo presidente.

Por isso, o TSE tem que agir, mas agir rápido, não apenas para impedir que o genocídio prossiga, mas para que o povo escolha diretamente o próximo presidente.

Acelera, TSE!






Recentes:

Para receber notificações do Blog do Mello no seu WhatsApp clique aqui
(Apenas Assinantes)

Você vai ser direcionado ao seu aplicativo e aí é só enviar e adicionar o número a seus contatos


Assine a newsletter do Blog do Mello.
É grátis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comente. Gostou muito? Comente também. Encontrou algum erro? Aponte.
E considere apoiar o blog, divulgando-o ou com uma assinatura mensal (apenas R$ 10) clicando aqui: https://pag.ae/7UhFfRvpq ou uma doação direto na conta: Banco do Brasil. Antonio Mello agência: 0525-8 conta: 35076-1
Obrigado