sábado, 29 de agosto de 2020

Suplente de Flávio Bolsonaro e amigo de Queiroz recebia R$ 150 mil por mês do esquema de corrupção no Rio


A serem verdadeiras as acusações, o segundo suplente do senador Flávio Bolsonaro, Leonardo Rodrigues, indicado por Fabricio Queiroz, recebia mensalmente R$ 150 mil da quadrilha que se apossou do Rio de Janeiro.

O valor é duas vezes e meia o que é atribuído ao governador afastado Wilson Witzel, que receberia em torno de R$ 60 mil mensais, via escritório de advocacia de sua mulher.
O secretário de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, Leonardo Rodrigues, é investigado sob suspeita de receber uma mesada de R$ 150 mil de um dos supostos coordenadores do esquema de corrupção na gestão do governador afastado Wilson Witzel (PSC).
A informação sobre os pagamentos chegou aos investigadores por meio do ex-secretário de Saúde Edmar Santos, que se tornou delator. Um relatório produzido pelo Coaf, órgão de inteligência financeira, apontou indícios que, para investigadores, corroboram a versão do colaborador. [Folha]
É incrível como a família Bolsonaro é "azarada".

Tem corrupção, tem assassinato (como o de Marielle), há algum amigo, vizinho, funcionário, parente da família envolvido.

Sabemos que tudo é pura coincidência...

Ou não?




Para receber notificações do Blog do Mello no seu WhatsApp clique aqui
Você vai ser direcionado ao seu aplicativo e aí é só enviar e adicionar o número a seus contatos




Recentes:


Assine a newsletter do Blog do Mello.
É grátis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comente. Gostou muito? Comente também. Encontrou algum erro? Aponte.
E considere apoiar o blog, divulgando-o ou com uma assinatura mensal (apenas R$ 10) clicando aqui: https://pag.ae/7UhFfRvpq ou uma doação direto na conta: Banco do Brasil. Antonio Mello agência: 0525-8 conta: 35076-1
Obrigado