sexta-feira, 2 de abril de 2021

Bolsonaro estimula e aposta no caos social para se manter no poder como os corruptos ditadores no Haiti


O auxílio emergencial de R$600, que em algumas casas chegou a R$1200, terminou no ano passado. Passamos três meses com a pandemia crescendo desenfreadamente e somente semana que vem o auxílio volta a ser pago, com valor ao menos quatro vezes menor e para 20 milhões de pessoas a menos, embora em tudo a situação do país esteja pior do que há quatro meses: pandemia, desemprego, inflação.
 
Mas não é só isso. As vacinas, que dizem ser 500 milhões, chegam a conta-gotas, transformando o país no caldo perfeito para a criação e desenvolvimento de novas cepas do coronavírus causador da COVID. Insumos e oxigênio estão para acabar nos próximos dias e o criminoso presidente estimula as pessoas a irem para as ruas protestar contra prefeitos e governadores que decretam lockdown, mesmo que acanhados.
Existe o risco de 44,7% das cidades brasileiras ficarem sem medicamentos que compõem o kit intubação ainda nesta semana. O percentual equivale a 1.141 municípios do Brasil, segundo levantamento elaborado pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) entre os dias 29 e 31 de março.
Quanto ao risco de faltar oxigênio no hospital ou centro covid do município, 24,5% (ou 625 cidades) indicaram a iminência de esgotamento do insumo. Os dados foram apurados pela CNM (Confederação Nacional dos Municípios) entre os dias 29 a 31 de março. Dos 5.568 municípios, 2.553 responderam ao questionário. [GGN]
 
Quem vê o Haiti hoje, não imagina que foi o país mais desenvolvido da região. O Haiti aboliu a escravidão quase um século antes do Brasil, em 1794.

Foi a Primeira República Negra das Américas e o primeiro país latino-americano a se declarar independente. 

Mas, em 1957, o médico François “Papa Doc” Duvalier foi eleito presidente e impôs uma ditadura ao país, criando, no segundo ano de seu governo, sua milícia particular, os Tonton Macoute.

A Milícia de Voluntários da Segurança Nacional (em francês: Milice de Volontaires de la Sécurité Nationale, MVSN), comumente conhecidos como Tonton Macoute (literalmente "Tio do Saco", em crioulo haitiano, aludindo às figuras do "homem do saco" ou "bicho papão") era uma força paramilitar haitiana inspirada no fascismo criada em 1959, e que obedecia diretamente as ordens do ditador daquele país, François Duvalier, 'Papa Doc' , e de seu filho e sucessor, Jean-Claude, até a saída do último do poder, em 1986
.
Eles devastaram o país de tal forma que até hoje o Haiti não conseguiu se pacificar, quanto mais se desenvolver.

Estima-se que 150 mil pessoas tenham sido assassinadas e/ou desaparecidas pelos Tonton Macoute. 

Como o Haiti tem uma população de pouco mais de 11 milhões de habitantes, esse número equivaleria a 3 milhões de assassinados e/ou desaparecidos no Brasil.

Parece ser esse o sonho da famiglia Bolsonaro, e seus Baby 01, 02, 03 e 04.

O Brasil vai permitir isso?




Para receber notificações do Blog do Mello no seu WhatsApp clique aqui

Você vai ser direcionado ao seu aplicativo e aí é só enviar e adicionar o número a seus contatos




Recentes:


Assine a newsletter do Blog do Mello.
É grátis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comente. Gostou muito? Comente também. Encontrou algum erro? Aponte.
E considere apoiar o blog, divulgando-o ou com uma colaboração pelo PIX blogdomello@gmail.com