quinta-feira, 3 de fevereiro de 2022

Barroso afirma que impeachment de Dilma foi golpe político


"A justificativa formal foram as denominadas 'pedaladas fiscais' —violação de normas orçamentárias—, embora o motivo real tenha sido a perda de sustentação política", escreve o ministro do STF Luís Roberto Barroso, em artigo a ser publicado no lançamento de uma nova revista. A informação é da jornalista Mônica Bergamo, que teve acesso à íntegra do artigo do ministro.
 
Como Barroso e o STF aprovaram o impeachment, que agora confirma não ter fundamentação jurídica, fica claro que o que houve foi um golpe de Estafo, com o Supremo, com tudo, como revelou diálogo vazado entre Romero Jucá e o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado:

MACHADO - Rapaz, a solução mais fácil era botar o Michel [Temer].

JUCÁ - Só o Renan [Calheiros] que está contra essa porra. 'Porque não gosta do Michel, porque o Michel é Eduardo Cunha'. Gente, esquece o Eduardo Cunha, o Eduardo Cunha está morto, porra.

MACHADO - É um acordo, botar o Michel, num grande acordo nacional.

JUCÁ - Com o Supremo, com tudo.

MACHADO - Com tudo, aí parava tudo.

JUCÁ - É. Delimitava onde está, pronto.

O resultado são os governos Temer e Bolsonaro, com a destruição dos programas sociais, da legislação trabalhista, dos empregos, a volta da fome e da miséria, a destruição do país.
 
E o Barroso não escreveu o artigo como um mea culpa, não; foi só assim, uma observação distante, como um ornitólogo comentando sobre o acasalamento dos quero-queros...





Para receber notificações do Blog do Mello no seu WhatsApp clique aqui
Você vai ser direcionado ao seu aplicativo e aí é só enviar e adicionar o número a seus contatos



Recentes:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comente. Encontrou algum erro? Aponte.
E considere apoiar o blog, um dos poucos sem popups de anúncios, que vive apenas do trabalho do blogueiro e da contribuição dos leitores.
Colabore via PIX pela chave: blogdomello@gmail.com
Obrigado.