sábado, 5 de fevereiro de 2022

Confissão de Barroso de que impeachment de Dilma foi político não é motivo para anular o golpe?


O ministro Luis Barroso fez, segundo a jornalista Mônica Bergamo, uma confissão de que não teve base jurídica, mas apenas política, o impeachment da presidenta Dilma Rousseff. A cândida afirmação do ministro do STF não é motivo para que o golpe de 2016 seja anulado? 
 
Será Barroso o único que pensa assim?

Que haja uma provocação por quem de direito, o próprio PT deveria se empenhar nisso, e o tema venha a ser colocado em pauta para uma revisão de todo o processo. 
 
Seria pelo menos divertida uma sessão do STF com a avaliação de cada um dos restantes dez membros, já que Barroso expôs a sua, sobre o impeachment de Dilma. 

Quem sabe se, como no caso das condenações fajutas de Lula, a Justiça venha a ser restabelecida.
 
Ao menos para que fique registrado na História que o que houve em 2016 foi um golpe de Estado, com o Supremo, com tudo.
 
E que esse golpe foi o estopim para a destruição do país que sentimos agora. Registre-se que destruído por um homem que já deveria ter sido preso lá atrás (e não promovido e aposentado), quando ameaçou explodir quartéis, em sua época de tenente.
 




Para receber notificações do Blog do Mello no seu WhatsApp clique aqui
Você vai ser direcionado ao seu aplicativo e aí é só enviar e adicionar o número a seus contatos



Recentes:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comente. Encontrou algum erro? Aponte.
E considere apoiar o blog, um dos poucos sem popups de anúncios, que vive apenas do trabalho do blogueiro e da contribuição dos leitores.
Colabore via PIX pela chave: blogdomello@gmail.com
Obrigado.