sexta-feira, 19 de junho de 2020

Refugiado ou refém, qual a verdadeira situação de Queiroz no sítio do advogado de Bolsonaro em Atibaia?

Queiroz no sítio de Atibaia

Ontem o advogado de Fabrício Queiroz, Paulo Emílio Catta Preta, curiosamente o mesmo do miliciano executado na Bahia, Adriano da Nóbrega, disse que seu cliente não era fugitivo nem procurado pela polícia.

Pelo visto, só o povo brasileiro se interessava em saber onde estava o Queiroz.

Se é assim, por que Queiroz estava no sítio do advogado dos Bolsonaro em Atibaia há mais de um ano, "sem sair de casa", conforme afirmou o caseiro do lugar?

Se não era fugitivo nem refugiado, seria Queiroz um refém de pessoas que não queriam que ele aparecesse e pudesse fazer revelações que poderiam incriminá-las?

Quem seriam essas pessoas, se não os Bolsonaro?

Como elas chegaram ao advogado Frederick Weasel e conseguiram dele o generoso empréstimo do sítio, que seria, na verdade, nesse caso, um cativeiro?

Precisa esclarecer: afinal, o sítio era refúgio ou cativeiro?

Queiroz estava abrigado ou preso?






Recentes:

Para receber notificações do Blog do Mello no seu WhatsApp clique aqui
(Apenas Assinantes)

Você vai ser direcionado ao seu aplicativo e aí é só enviar e adicionar o número a seus contatos


Assine a newsletter do Blog do Mello.
É grátis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comente. Gostou muito? Comente também. Encontrou algum erro? Aponte.
E considere apoiar o blog, divulgando-o ou com uma assinatura mensal (apenas R$ 10) clicando aqui: https://pag.ae/7UhFfRvpq ou uma doação direto na conta: Banco do Brasil. Antonio Mello agência: 0525-8 conta: 35076-1
Obrigado