segunda-feira, 22 de julho de 2019

Globo chama Dallagnol pra malhar deputado do PT, mas ele fica com medo de ter de falar de Moro e Flávio Bolsonaro e afina

Dallagnol preocupado sobre diálogos vazados

A mais recente publicação de reportagem do The Intercept Brasil sobre mensagens trocadas nos bastidores da Operação Lava Jato, ficamos sabendo do verdadeiro barata voa que causou a ida de Moro para o Ministério da Justiça.

Em outras divulgações anteriores, essas preocupações ficavam claras, mas elas se pronunciaram com maior evidência quando surgiu o caso Queiróz, que envolvia em corrupção o filho de Bolsonaro (e seu herdeiro no gabinete de deputado estadual do Rio) Flávio.

A dúvida entre eles era sobre como Moro reagiria ao fato, que poderia desgastá-lo e, por correlação, à Operação.
A notícia levou Dallagnol a pedir a opinião dos colegas sobre os desdobramentos do caso, e sobre como seria a reação de Moro. A procuradora Jerusa Viecilli, crítica da aproximação de Moro com o governo Bolsonaro, respondeu “Falo nada … Só observo".
Dallagnol manifestou sérias preocupações com a forma que o ministro da Justiça conduziria o caso, sugerindo que o ex-juiz poderia ser leniente com Flávio, seja por limites impostos pelo presidente ou pela intenção de Moro de não pôr em risco sua indicação ao Supremo: “É óbvio o q aconteceu… E agora, José?”, digitou o procurador. “Seja como for, presidente não vai afastar o filho. E se isso tudo acontecer antes de aparecer vaga no supremo?”, escreveu. Dallagnol completou, sobre o presidente: “Agora, o quanto ele vai bancar a pauta Moro Anticorrupcao se o filho dele vai sentir a pauta na pele?”
Como Moro (não) agiu estamos vendo até hoje, quando se aproxima o final do sétimo mês de governo e o processo está parado e Queiróz desaparecido.

A preocupação com a imagem de Moro por Dallagnol era tanta, que ele chegou a recusar uma oferta ao Fantástico da Globo [imagem], onde poderia criticar um deputado do PT, apenas com receio de que a reportagem pudesse tocar no caso Flávio Bolsonaro e ele simplesmente não saber o que dizer.

Para quem como Dallagnol não podia abrir a porta da geladeira e ver acender a luz sem caprichar no sorriso ou na indignação pensando que era para uma entrevista, deve ter sido um tremendo sacrifício dispensar as câmeras do Fantástico.

Tudo para proteger Moro.


Siga o Blog do Mello no Twitter: @blogdomello  No Instagram: @blogdomello


Com seu apoio o Blog do Mello é e vai continuar a ser de livre acesso a todos, e sem popups de propaganda




Leia também:
Para receber notificações do Blog do Mello no seu WhatsApp clique aqui
Você vai ser direcionado ao seu aplicativo e aí é só enviar e adicionar o número a seus contatos


Assine a newsletter do Blog do Mello

Um comentário:

  1. Vixe! só dá entrevista se prometerem não falar no Moro e nos Bolsonaros...

    ResponderExcluir

Gostou? Comente. Gostou muito? Comente também. Encontrou algum erro? Aponte.
E considere apoiar o blog, divulgando-o ou com uma assinatura mensal (apenas R$ 10) clicando aqui: https://pag.ae/7UhFfRvpq ou uma doação direto na conta: Banco do Brasil. Antonio Mello agência: 0525-8 conta: 35076-1
Obrigado